No inglês, tanto como no português, uma letra (ou mais) pode representar vários sons. Considere o “r“. No começo de uma palavra, por exemplo, rato, o “r” representa um som uvular, enquanto entre duas vogais (arara), tem um som alveolar.

A maioria das grafias de consoantes no inglês tem valor fixo, com exceções como “th“. Essas diferenças na pronúncia devem ser memorizadas. Na palavra “thin“, o “th” representa θ, um som como o “ss” com a língua tocando levemente nos dentes, mas na palavra “this“, o “th” é ð, aproximadamente o som de um “d” vibrante.

Entre as 25 consoantes representadas no sistema Chang, sete representam sons inexistentes no português brasileiro. Elas são: p, t, k, dt, r, th e dh. Categorizo-as em quatro grupos:

  • explosivo: p, t, e k. São produzidas com a mesma posição dos lábios e a língua como no português, porém, com um movimento mais rápido e forte, resultando num som semelhante a alguém cuspindo.
  • suavizado: bp, dt, e gk. Somente dt representa um som inexistente no português. bp é como o p do português, e gk, como o k. O dt (letting) é entre o d e r (arara) do português.
  • alveolar aproximante: r.  A língua é enrolada pra trás mas não toca em nada.
  • dentais: th e dh. Produzidos com a língua tocando a parte baixa dos dentes frontais e expelindo ar.

Para as outras consoantes, segue uma lista com um exemplo em inglês e o som equivalente no português. Cada símbolo (ou combinação) na transcrição do sistema Chang sempre representa apenas um som.

b – barril – boy (boi)
bp – capa – mapping (‘mae-bpîng)
m – mato – mop (mabp)
n – neto – now (nau)
f – ficar – fair (fer)
v – vaca – van (vaen)
d – data – door (dor)
s – sopa – sun (sûn)
z – zebra – zoo (zu)
l – litro – line (lain)
tch – ketchup – chain (tchein)
dj – Djavan – joy (djoi)
sh – chá – short (short)
j – caju – leisure (‘li-jûr)
g – gato – goal (gol)
gk – kilo – trekking (‘tré-gkîng)
ng – cinto – sing (sîng)
h – raio – hide (haid)